Viajar para a África: saiba como explorar este continente

praia de Moçambique
12 minutos para ler

Viajar para África é o sonho de muitas pessoas que gostam de animais, natureza e aventura. Trata-se de um continente com características muito distintas dos destinos tradicionais.

Além dos estereótipos, alguns verdadeiros e outros nem tanto, a África possui enorme diversidade de atrações, e quem não gostaria de combinar um safári com uma praia paradisíaca?

Mas as atrações vão muito além e um continente tão rico tanto em atrações culturais como naturais merece a atenção aos detalhes e conhecer algumas das atrações principais é a primeira etapa para planejar uma viagem única e especial.

Se você deseja conhecer mais detalhes sobre a África e suas atrações, continue a leitura e confira!

Quais são as principais atrações da África e seus diferenciais?

Se você tem vontade de viajar para África, entender um pouco sobre a geografia do continente é primordial. Vamos começar pelas atrações da nação mais ao sul do continente, a África do Sul!

Johannesburg e Pretoria

Johannesburg é a porta de entrada e a principal metrópole do sul da África. Vibrante, complexa e, ao contrário do que muitos pensam, possui muitas atrações, mas que normalmente atendem viajantes com interesses específicos.

Um tour guiado por Soweto e pelo centro de Jo’burg nos leva a viajar pela história da África do Sul, pela vida de Nelson Mandela e pelo período do apartheid. O Museu do Apartheid é intenso e inesquecível. Sandton e Nelson Mandela Square também fazem parte do passeio.

A menos de uma hora de Johannesburg localiza-se Pretoria, uma das 3 capitais do país e sede do poder executivo. É possível visitar o Union Buildings, palácio presidencial, e a histórica Church Square – principais atrações culturais da cidade.

Quem se interessa por arqueologia não deve perder a visita ao complexo de Maropeng e Sterkfontein Caves, que é considerado o berço da humanidade. O local abriga os fósseis das primeiras espécies de hominídeos e são os mais antigos já encontrados.

A histórica Church Square, em Pretoria
A histórica Church Square, em Pretoria

Sun City

Sun City é um complexo de entretenimento e lazer que conta com 4 resorts, cassinos, casa de shows, parque aquático, campos de golfe, quadras de tênis, spa, esportes radicais e náuticos, passeio de balão e shoppings, entre outras atividades para toda a família.

Ao lado de Sun City fica a reserva de Pilanesberg. Os lodges da região aceitam famílias com crianças e a reserva oferece safári de boa qualidade com fácil acessibilidade. É uma alternativa para quem prefere não se deslocar ao Kruger.

Sun City é uma atração icônica da África do Sul, mas não indicada a todos. Faz maior sentido para quem se interessa pelas atrações mencionadas em um ambiente de resort, especialmente para famílias com crianças.

The Palace, o hotel 6* no complexo de Sun City
The Palace, o hotel 6* no complexo de Sun City

Kruger

A região do Kruger é uma das principais e melhores áreas de safári do planeta. O nome vem do famoso Kruger National Park, que também reúne em seus domínios reservas privadas vizinhas, como Sabi Sand e Timbavati.

O acesso é fácil, tanto por via aérea (diversos aeroportos e pistas de pouso servem a região) como por via terrestre (pouco mais de 4 horas em ótimas estradas, a partir do aeroporto de Johannesburg). É possível se hospedar tanto em acomodações rústicas quanto em lodges de alto luxo, que oferecem spa, academia, piscina e outras mordomias.

Além de ser uma ótima opção para a primeira experiência em safári, o Kruger tem características muito distintas das encontradas nos safáris no leste da África. Nem melhor nem pior, mas sim experiências diversas e complementares.

No Kruger há grande possibilidade de encontrar os “big five”, ou seja, os animais selvagens que já foram os mais temidos pelos caçadores, e hoje são os que os turistas mais desejam contemplar: leões, leopardos, rinocerontes, elefantes e búfalos.

Mas um safári jamais se limita aos “big five”. Muitas outras espécies animais e vegetais, belas montanhas, rios sazonais, pintura rupestre e um pôr do sol simplesmente inesquecível também compõem a magia do Kruger.

Dupla de guepardos durante um safári na região do Kruger
Dupla de guepardos durante um safári na região do Kruger

Garden Route

Garden Route é uma das faixas litorâneas mais bonitas do mundo. Os 750 quilômetros que separam Port Elizabeth de Cape Town contam com diversas atrações naturais, esportes radicais e excelente infraestrutura turística.

Oficialmente, o trecho conhecido como Garden Route começa em Bloukrans (onde fica o mais alto bungee jump de ponte do mundo) e termina em Mossel Bay (histórico ponto do primeiro desembarque português na África do Sul).

Na Garden Route pode-se visitar alguns dos mais incríveis parques nacionais costeiros do mundo, com inúmeras possibilidades de trekking, surfar ou nadar com golfinhos em Jeffreys Bay, montar em um avestruz em Oudtshoorn, observar baleias e experimentar as famosas ostras cultivadas na região de Knysna.

Plettenberg Bay, uma das mais belas paradas da Garden Route
Plettenberg Bay, uma das mais belas paradas da Garden Route

Cape Town

Cape Town é um dos destinos mais procurados por quem deseja viajar para a África. A Mother City (possui este apelido por ser a cidade mais antiga da África do Sul) oferece inúmeras atrações, tanto naturais quanto culturais e agrada a todos os gostos e faixas etárias.

Cape Town conta com diversas praias de qualidade, montanhas espetaculares para contemplar ou escalar, museus nas mais variadas áreas de interesse, vinícolas de renome, gastronomia refinada, ótimas compras e muitos eventos culturais ou esportivos. Tudo isso a poucos minutos do centro da cidade.

Para quem viaja no verão, as praias são um capítulo à parte. Clifton conta com 4 praias espetaculares e protegidas do vento. Camps Bay é a praia do agito, repleta de bares e restaurantes de qualidade. Llandudno é ideal para o surfe, enquanto a sua vizinha, Sandy Bay, é a praia dos nudistas. Blouberg é o point do kitesurfe, atraindo diversos praticantes da modalidade.

Cape Town: em primeiro plano o porto e o Waterfront; em seguida o City Bowl e ao fundo a Table Mountain (centro), Devil's Peak (esquerda) e Lion's Head (direita).
Cape Town: em primeiro plano o porto e o Waterfront; mais adiante o City Bowl e ao fundo a Table Mountain (centro), Devil’s Peak (esquerda) e Lion’s Head / Signal Hill (direita).

Cabo da Boa Esperança e outros passeios

Além das atrações da cidade, os passeios na região também são imperdíveis. O mais famoso é o Cabo da Boa Esperança, uma das maiores atrações do continente. Neste passeio também pode-se explorar outras regiões da Península do Cabo, como Boulders Beach, a praia dos pinguins, Hout Bay, ponto de partida para a sinuosa Chapmans Peak Drive, Kirstenbosch Botanical Gardens ou as vinícolas de Constantia.

Fora da península, a costa de Hermanus é famosa devido aos seus visitantes tradicionais, baleias e tubarões brancos. A bela região de Franschhoek e Stellenbosch atrai visitantes do mundo todo, devido à qualidade dos seus vinhos e gastronomia. A lista de opções é extensa e para aproveitar ao máximo é fundamental programar bem o período do ano, a localização durante a estada e as atividades de acordo com o perfil de cada viajante.

Com todas estas atrações, não é à toa que Cape Town é uma das cidades mais visitadas do mundo. Sofisticada e vibrante, multicultural e com um estilo de vida absolutamente singular, também é a nossa sede na África e nos permite estar bem próximo dos nossos clientes.

Agora que você já conhece as maiores atrações da África do Sul, vamos entender um pouco mais sobre as principais regiões turísticas em outros países da África?

Namíbia

Namibia é um dos mais extensos países da África, com uma das menores densidades demográficas do mundo (atrás somente da Mongólia) e colonização alemã.

Em seu território há muitos diamantes e parques nacionais, que atraem visitantes de todo o mundo. Suas paisagens são diversas e fascinantes. As distâncias são longas, mas é um país seguro e com ótima infraestrutura turística.

Especialmente indicada para os amantes da natureza e de aventura, as principais atrações da Namíbia são as dunas de Sossusvlei, o safári no Etosha National Park e o magnífico Fish River Canyon, segundo maior canyon do mundo.

Dunas de Sossusvlei e um oryx solitário no deserto da Namíbia
Dunas de Sossusvlei e um oryx solitário no deserto da Namíbia

Zâmbia e Zimbábue

Não se trata de uma dupla sertaneja, mas de dois países que dividem uma das mais conhecidas atrações do continente: Victoria Falls. A incrível e majestosa queda d’água formada pelo Rio Zambeze marca a fronteira entre os dois países.

Livingstone é a cidade colonial do lado da Zâmbia e ótima base para explorar a região de Vic Falls. Além de estar próximo às cataratas, é um centro de esportes radicais e porta de entrada a diversos parques nacionais da região.

A Zâmbia possui alguns dos melhores parques de safari da África, como South Luangwa, North Luangwa e Lower Zambezi. O Zimbábue não fica atrás, com parques como Mana Pools e Hwange. São destinos de primeira grandeza, mas normalmente indicados a viajantes com alguma experiência em África.

Victoria Falls, na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbábue
Victoria Falls, na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbábue

Quênia e Tanzânia

Quênia e Tanzânia localizam-se ao leste da África e oferecem aos seus visitantes a clássica experiência de safári. Não são destinos com fácil acesso e tampouco baratos, mas oferecem enorme recompensa a quem se aventura por suas savanas.

Os parques do circuito norte da Tanzânia, Serengeti, Ngorongoro, Lake Manyara e Tarangire, são os mais conhecidos e proporcionam um safári completo e consistente. Para quem deseja testemunhar as migrações, toda a região do Serengeti e o seu prolongamento do lado queniano, o famoso parque Masai Mara, são imperdíveis.

Na costa da Tanzânia também há ilhas paradisíacas, as mais famosas Zanzibar e Pemba. Stone Town é o centro histórico de Zanzibar e Nungwi uma idílica vila de pescadores. Há resorts espetaculares, centros de mergulho e esportes náuticos.

Para quem gosta de desafios, considere escalar o Monte Kilimanjaro e o Monte Kenya, respectivamente as duas montanhas mais altas da África. Não requerem habilidades específicas, apenas bom preparo físico e apetite por uma verdadeira aventura.

Monte Kilimanjaro, Tanzânia, visto do Amboseli National Park, Quênia
Monte Kilimanjaro, Tanzânia, visto do Amboseli National Park, Quênia

Uganda

Uganda, apesar da história turbulenta, atualmente é um dos destinos mais seguros e surpreendentes da África. Guarda tesouros preciosos: metade da população mundial de gorilas, a mais alta cordilheira da África, a nascente do Rio Nilo e o maior lago da África.

Visite as cidades de Entebbe (às margens do Lago Victoria) e Kampala (considerada a cidade mais feliz da África), faça um rafting na nascente do Rio Nilo, rastreie gorilas e chimpanzés em trekkings nos mais remotos parques nacionais e faça safáris de qualidade sem aglomerações de veículos.

Bwindi Impenetrable National Park, Uganda, protege cerca de 320 gorilas da montanha, um terço da população mundial
Bwindi Impenetrable National Park, Uganda, preserva mais de 320 gorilas da montanha, um terço da população mundial

Mauritius

A República de Mauritius tornou-se mundialmente famosa em razão de seu mar com águas transparentes, suas areias brancas, o sol onipresente e pela alta qualidade de seus resorts, um dos pontos fortes do país.

Há fácil acesso a partir da África do Sul e a temperatura é tropical durante todo o ano. É possível navegar a bordo de um catamarã até Ile des Deux Cocos ou Ile aux Cerfs, nadar com golfinhos e praticar diversos esportes, como kitesurf, windsurf, surf ou caiaque.

A gastronomia criativa e sofisticada é outro diferencial. Os pratos, em geral, simbolizam a peculiar fusão cultural dos mauricianos nativos com africanos, indianos, chineses, franceses e créoles.

Le Morne, point de velejo nas águas cristalinas de Mauritius
Le Morne, point de velejo nas águas cristalinas de Mauritius

Seychelles

Um arquipélago com 115 ilhas na costa equatorial da África. Difícil pensar em algo mais perfeito para uma lua de mel. Mas Seychelles é muito mais que um paradisíaco destino para casais apaixonados. É um dos mais sofisticados destinos de praia do planeta.

As ilhas principais, Mahé, Praslin e La Digue são completamente diferentes entre si. Cada uma tem um charme particular, mas a lista de ilhas imperdíveis não para por aí: algumas são distantes, verdadeiros santuários ecológicos, e requerem autorização especial para desembarque. Outras são minúsculas e podem ser visitadas de caiaque ou veleiro.

Os hotéis são um capítulo à parte. Alguns dos mais exclusivos resorts do mundo estão no arquipélago, mas também há opções mais econômicas, para quem deseja explorar todas as praias e segredos das Seychelles.

Seychelles, o destino perfeito para uma lua de mel
Seychelles, o destino perfeito para uma lua de mel

Viajar para a África é uma experiência única e é fundamental contar com o auxílio de uma operadora especializada, desde o momento de planejar a sua viagem até o retorno.

Se você tem interesse em conhecer a África e quer saber por que a ACT é referência no assunto, nós podemos ajudá-lo. Entre em contato conosco e daremos todo o suporte necessário para transformar o seu sonho em realidade!

Os posts ACT são de autoria da equipe Atlantic Connection Travel. Nosso conteúdo é 100% original e tem como base mais de duas décadas de experiência e especialização em viagens no destino África.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »