Quais as vacinas necessárias para viajar para a África?

saúde para o viajante na África, vacinas para a África
4 minutos para ler

Saúde é assunto sério e desinformação ou negligência podem trazer inúmeros dissabores para quem viaja. Por outro lado, mitos e preocupações desnecessárias, quando o destino da viagem é o continente africano, podem tirar o foco das questões importantes.

Por isso, vamos abordar neste post o que realmente interessa em termos de saúde e das vacinas necessárias para viajar para a África. Confira!

Exigência legal: febre amarela

A única vacina obrigatória para viajar para a África é a da febre amarela, que deve ser tomada com um mínimo de 10 dias de antecedência do embarque e é válida por toda a vida. No Brasil, a vacina é gratuita e oferecida na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). Na unidade de vacinação da rede municipal e estadual, o viajante receberá o Cartão Nacional de Vacina, válido apenas no Brasil.

Para realizar a troca do Cartão Nacional de Vacinação pelo Cartão Internacional (CIVP), o viajante deverá procurar os Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa, ou seguir os passos descritos no Portal da Anvisa. É possível preencher o cadastro e emitir o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) via atendimento web ou presencial.

Cabe destacar que os postos da Anvisa nos portos e aeroportos não aplicam mais a vacina, apenas efetuam a troca dos cartões nacional pelo internacional.

Para quem reside em São Paulo, uma opção é procurar diretamente o Ambulatório dos Viajantes no Hospital das Clínicas ou no Emílio Ribas, que aplicam a vacina e emitem diretamente o certificado internacional. Algumas clínicas particulares (e não gratuitas), como o CEDIPI, também emitem o certificado internacional.

Interessante observar que a exigência legal da vacina contra a febre amarela não existe para proteger o viajante, mas sim para evitar que um estrangeiro oriundo de região onde há Febre Amarela — como é o caso do Brasil — transmita a doença na África.

Prevenção: vacinas e imunizações de rotina

Dependendo do destino, outras precauções específicas devem ser tomadas, mas na maioria dos países turísticos da África o risco maior é a malária, e apenas em algumas regiões específicas. Nossos clientes recebem orientação especial sobre profilaxia e riscos, caso seu destino seja uma área de malária, bem como providências adicionais para cada destino.

Recomenda-se também que, antes de viajar para a África, seja feita uma consulta com seu médico de confiança para avaliar a necessidade de algum cuidado diferencial de acordo com as suas condições de saúde.

A lista de vacinas que devem estar em dia antes da partida são:

  • hepatite A e B;
  • tétano;
  • difteria;
  • febre tifoide;
  • poliomielite;
  • raiva;
  • gripe;
  • sarampo;
  • caxumba;
  • rubéola.

Indispensável: seguro de viagem

Em qualquer viagem um bom seguro de viagem é imprescindível — e para a África não é diferente. Se as exigências legais e os procedimentos de rotina foram bem observados, o seguro garante que, no caso de qualquer imprevisto, o viajante receberá o tratamento adequado.

Com essas informações básicas sobre vacinas, qualquer viajante está preparado para embarcar rumo à África, e a grande maioria dos destinos não apresenta maiores riscos. Comprar seu pacote de viagem em uma operadora especializada em África, como a ACT, garante a análise criteriosa de eventuais riscos e de todas as medidas para evitá-los, fazendo que a sua viagem transcorra de forma tranquila e sem surpresas desagradáveis.

Gostou do artigo? Compartilhe o post nas suas redes sociais e ajude-nos a divulgar estas informações entre os seus contatos interessados em viajar para a África!

Os posts ACT são de autoria da equipe Atlantic Connection Travel. Nosso conteúdo é 100% original e tem como base mais de duas décadas de experiência e especialização em viagens no destino África.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »